A Paralisia Cerebral e o Terapeuta da Fala

A Paralisia Cerebral e o Terapeuta da Fala

O nascimento de uma criança é dos maiores momentos de alegria no seio de uma família. Essa felicidade pode ser abalada, por vezes, quando surgem notícias menos desejadas.  Quando o médico chega ao pé dos pais com a notícia “o seu filho tem Paralisia Cerebral” o mundo dessa família desmorona-se no meio das dúvidas e incertezas de como tudo será dali para a frente. Tudo o que haviam idealizado para aquela criança desfez-se como num acordar de um belo sonho, e a realidade chega a ser assustadora para alguns pais.

Nesta situação sabemos que estamos na presença de crianças que certamente necessitarão de cuidados especiais mas que, como tudo na vida, podem ser muito felizes e até obter um nível satisfatório de autonomia, consoante a tipologia das suas alterações. Convém perceber então o que é a Paralisia Cerebral, o que a pode provocar, que caraterísticas possuí e o que se pode e deve fazer em crianças com estas alterações.

A Paralisia Cerebral representa uma desordem do desenvolvimento do movimento e da postura, levando a limitações na atividade. É uma desordem motora não progressiva (isto é, as lesões cerebrais não se agravam), que tem início ainda na vida intra-uterina, durante o parto ou nos primeiros anos de vida.
As desordens motoras são frequentemente acompanhadas de  alterações da sensação, cognição, comunicação, percepção e comportamento, da epilepsia e problemas músculo-esqueléticos secundários.
Relativamente ao quadro motor apresentado pelas pessoas com paralisia cerebral, é descrito consoante a distribuição topográfica das alterações e a qualidade do tónus que se apresenta alterado. Assim, temos as hemiplegias (afeção de apenas um dos lados do corpo – esquerdo ou direito), diplegias (afeta principalmente os membros inferiores – pernas) e tetraplegias (afeção dos membros inferiores e superiores com maior comprometimento destes últimos – braços). Ao nível da qualidade de tónus, a criança pode apresentar espasticidade, ataxia, discinesia (atetose, coreia ou distonia) ou quadros mistos.