O Terapeuta da Fala e a Estética Facial

O Terapeuta da Fala e a Estética Facial

Nos últimos anos, o estereótipo do Terapeuta da Fala como técnico que intervém apenas na fala, tem vindo a modificar-se. Nos dias de hoje, a maioria das pessoas já consegue relacionar o Terapeuta da Fala à intervenção com uma população-alvo diversificada, assim como a diversas áreas, de forma directa ou indirecta, como a deglutição, a mastigação, a respiração ou a voz. Esta mudança tem vindo a inovar de certa forma o mercado de trabalho destes profissionais contribuindo também para o reconhecimento da nossa profissão.

Surge então a questão: Em que medida é que um Terapeuta da Fala pode fazer uma intervenção ao nível da Estética Facial? A resposta até é simples, mas para que melhor se perceba, convém falar de todo o processo.

Com o decorrer dos anos, o nosso tónus muscular altera-se, assim como a qualidade dos nossos músculos. A própria força da gravidade actua sobre nós, dando origem a mudanças no nosso corpo a longo prazo. Com o envelhecimento normal do corpo humano, os músculos vão perdendo força, ficando mais flácidos e até atrofiados, sofrendo também alterações devido a padrões de contracção e movimento inadequados. Muitos de nós, para contrariar e abrandar este processo, recorre à realização de exercício físico (por exemplo em ginásios) de forma a tonificar e fortalecer os músculos, mantendo assim uma boa forma e saúde. Más posturas corporais, alterações da respiração, da articulação, da deglutição e da mastigação, assim como a presença de alguns hábitos nocivos (como por exemplo o uso excessivo de chupeta, a onicofagia – roer as unhas, a respiração oral ou a mímica facial exagerada), alteram também os padrões musculares. Isto leva ao aparecimento de assimetrias e mudanças na face que põe em causa o conceito de beleza que cada um possuí.

É aqui que entra o Terapeuta da Fala, como “Personal Trainer” da face. O seu papel passa por uma cuidadosa avaliação de todos os músculos da face e também de toda a história clínica e pessoal do cliente, identificando as causas das alterações e realizando um plano terapêutico individual para aquele cliente. A duração do tratamento depende de vários fatores, como os objetivos que o cliente quer atingir e acima de tudo o seu empenho durante todo o plano terapêutico. Dependendo de pessoa para pessoa, poderá ser necessário adequar padrões respiratórios, articulatórios e até mastigatóriose de deglutição, eliminando assim as causas nocivas que levaram à desarmonia da face, antes de se iniciar o tratamento estético propriamente dito.