Saúde vocal - voz saudável procura-se!

Saúde vocal – voz saudável procura-se!

A voz, é o instrumento primordial que temos para comunicar uns com os outros. É com ela que expressamos, de uma forma mais simples e rápida, tudo aquilo que queremos, sentimos ou pensamos.

pregasvocaisEste magnífico fenómeno ocorre na laringe, onde estão as pregas vocais, dispostas horizontalmente. Quando inspiramos, as pregas vocais afastam-se para deixar entrar o ar nos pulmões. Quando queremos falar, elas aproximam-se e o ar que vem dos pulmões transforma-se em ondas sonoras que depois vão ser moduladas na boca com a articulação da língua, dentes, lábios e palato mole, dando origem aos diversos sons da fala.

Em determinadas profissões, a voz apresenta-se como um importante instrumento de trabalho. Tal como um motorista precisa de aprender a conduzir para realizar a sua profissão, um profissional que necessite da voz também deveria saber como a mesma deve ser usada, para evitar “avarias”.

Devido ao fraco conhecimento da produção vocal e de orientações para manter a voz saudável, surgem disfonias que, consoante o grau de incapacidade, podem pôr em risco a continuação numa determinada profissão. Para isso, os profissionais que necessitam de uma voz saudável devem ser orientados para hábitos de higiene vocal de forma a prevenir as disfonias. Também poderão fazer algum treino vocal, como por exemplo, ao nível da projecção da voz no espaço ou a sua coordenação com a respiração e a articulação.

São vários os factores que contribuem para o aparecimento de disfonias:

  • Uso incorrecto e/ou abusivo da voz: falar muito alto, falar durante longos períodos sem pausas, falar em ambientes muito ruidosos, falar quando se está em esforço, falar durante más posturas ou em estados gripais, etc.;
  • Factores físicos e ambientais: a presença de ar condicionado, a poluição, poeira e ruído, a má acústica dos espaços, escassez de recursos para potenciar a voz, etc;
  • Factores psicoemocionais: o stress pode influenciar a saúde vocal, bem como a saúde em geral;
  • Factores inerentes à pessoa: o grau de resistência vocal, a idade, o estado geral de saúde, a presença de alergias ou gripes, bem como a presença de respiração oral e alterações posturais.
  • Hábitos vocais inadequados: beber pouca água, fumar ou tossir e pigarrear de forma constante ou usar pastilhas de forma excessiva.