mastigação e deglutição

“O acto de comer é fundamental para a manutenção da nossa vida e um dos maiores prazeres do ser humano; qualquer distúrbio que dificulte uma boa deglutição interfere no estado físico e emocional do indivíduo.” (Nelly Alves, 2003)

Mastigar e deglutir são tarefas encadeadas sendo a mastigação considerada uma fase preparatória da deglutição.
A mastigação é uma atividade neuromuscular complexa com movimentos mandibulares rítmicos e é influenciada pelo tipo de oclusão dentária e pela consistência e textura do alimento. Esta função oral é extremamente importante pois interfere no desenvolvimento mandibular e maxilar, na manutenção dos arcos osteodentários e no equilíbrio muscular e funcional.

A deglutição representa uma sequência complexa de atividades neuromusculares que tem a função de levar o alimento até ao estômago. Durante este processo há um cruzamento das vias aéreas com as vias digestivas tendo o organismo desenvolvido alguns mecanismos de proteção que evitam a aspiração do alimento (ex: Reflexo de Tosse e Reflexo de Vómito). O processo de deglutição normal apresenta ligeiras diferenças consoante a idade da pessoa.

A mastigação está definida por 3 etapas:

  • Incisão: O alimento é cortado com o auxílio dos dentes incisivos e caninos, mediante a abertura e fechamento mandibular;
  • Trituração: Na zona dos dentes molares e pré-molares e, com a ajuda da língua e das bochechas, o alimento é posicionado entre os arcos dentários de modo a que se processe a transformação do alimento em pedaços menores;
  • Pulverização: Ocorre a moagem das partículas pequenas, transformando-as ainda em partículas mais pequenas.

A deglutição é um processo composto por 3 etapas (alguns autores mencionam 4 etapas):

  • Fase Oral: Com o auxílio da saliva, é criado um bolo homogêneo que a língua transporta para a linha média. Com o ápex da língua situado nas papilas incisivas (ponta da língua numa zona atrás dos dentes incisivos superiores), o bolo é propulsionado em direcção à faringe através dos movimentos ondulatórios da língua. O tempo desta fase varia de pessoa para pessoa, assim como, consoante o tipo de alimento.
  • Fase Faríngea: Devido aos movimentos peristálticos dos músculos da faringe (movimentos de contracção e relaxação involuntária) que ocorrem numa direcção descendente, o bolo é levado até à entrada do esófago.
  • Fase Esofágica: A pressão do bolo na entrada do esófago, bem como a subida e anteriorização da laringe, faz abrir o esfíncter esofágico superior, permitindo a passagem do bolo que segue até ao estômago pela acção dos movimentos peristálticos da parede muscular esofágica.

Principais alterações da Mastigação(Disfagia)

  • Mastigação Anterior, Unilateral ou Vertical;

Causas – falta de dentes, cáries, inflamações das gengivas, disfunções da Articulação Temporomandibular (DTM), mordidas abertas anteriores/laterais, mordidas cruzadas uni/bilaterais, alterações neuromusculares dos músculos da mastigação, alterações sensoriais, etc.

Principais alterações da Deglutição (Disfagia)

  • Disfagia Aguda;

Causas – AVC’s, traumatismos craneo-encefálicos, cirurgias da cabeça e pescoço, medicamentos, etc.

  • Disfagia Crónica;

Causas – Alterações da mastigação, tumores intra-cranianos, paralisia cerebral, doenças genéticas, encefalopatias, perturbações do sistema nervoso, doenças neuromusculares, medicamentos, etc.

  • Deglutição atípica;

Causas – Alterações miofuncionais da língua, etc.

  • Deglutição infantil prolongada (observada após os 4/5 anos de idade);

 Causas – Falta de maturidade neuromuscular, dieta pouco variada em consistências alimentares, falta de estimulação sensorial intraoral, etc.

(voltar atrás)